MORTE E RENASCIMENTO

Queridos filhos, vocês já sabem que todo dia é especial. Pode-se dizer que alguns conseguem ainda ser mais especiais. Nessa época do ano onde se comemora a Semana Santa é importante fazer uma profunda reflexão. Refletir sobre morte e renascimento e aceitação da morte. Aceitar a morte e tudo o que se vai, como pessoas, objetos e experiências que passaram por suas vidas.

Algumas dessas experiências podem ter sido boas e outras não. É comum todos ficarem muito ligados ao que aconteceu, presos ao passado. Essa atitude impede a abertura de um caminho à frente e essa abertura é a ressurreição, o renascimento. No dia de hoje é comemorado o sábado de Aleluia, a ressurreição do Cristo, que é a passagem da morte para o renascimento.

Esse é um bom momento de refletir sobre tudo o que necessita morrer dentro de si mesmo, pode ser algo de sua vida atual, memórias do passado, ou até de vidas passadas ou de antepassados. Como a humanidade corresponde à uma unidade de seres humanos, o que se chama de antepassado não faz parte, necessariamente de sua família consanguínea. Ao nascer, o ser humano traz uma recordação, uma memória, que muitas vezes não é benéfica. Essa memória faz com que o seu corpo emocional fique manchado. Essas manchas impedem o pleno funcionamento do seu Ser porque elas formam uma parede, um véu, algo escuro, que impede a visão. Assim não é possível reconhecer o novo caminho, o novo mundo e a nova vida.

O renascimento acontece a cada dia, a cada despertar, ou a cada nova respiração. Lembre-se: morte e renascimento precisam ser integrados e assimilados em seu Ser. É preciso lidar constantemente com o que vai ficando para trás, que pertence ao passado, e estar aberto ao que chega, aos novos caminhos. Para alcançar esse objetivo é necessário dissolver essas manchas do passado, que permaneceram em seu corpo emocional. Mestre Saint Germain, Mestre da Transmutação possui a fonte do cristal lilás no coração e transborda esse cristal estimulando o coração de todos a produzir o próprio cristal lilás e assim dissolver as manchas do corpo emocional.

Esse cristal é produzido também na natureza, nos planetas de cristal lilás espalhados pelo universo e em vários lugares. É necessário que cada pessoa receba esse estímulo do cristal lilás e responda produzindo seu próprio cristal para dissolver suas próprias manchas, essa é uma purificação profunda, a auto transmutação.

Ao se abrir para receber essa chuva de gotas de cristal líquido lilás, brota-se uma fonte interna desse cristal que vai penetrando no corpo emocional e dissolvendo as áreas de densidade, que são como muralhas de pedras; ou preenchendo os espaços vazios que são como buracos; as áreas de cores mais fortes são suavizadas.

Assim é possível sentir a presença do Mestre Saint Germain, pai da humanidade e mestre da transmutação e manifestar Sua qualidade. Ele vive dentro do coração de todos e se manifesta nesse momento para estimular todos a fazer brotar sua própria fonte do cristal lilás. Essa fonte jorrando abundantemente preenche todo corpo emocional, dissolve as manchas e transborda, derramando em todo ambiente ao redor e nas pessoas. Essas pessoas são estimuladas e podem responder a esse estímulo também jorrando as próprias fontes e se transmutando. Este é o momento de transmutação das pessoas e de toda humanidade, essa é a transmutação do planeta Terra.

Saint Germain é o Mestre-Mor atlante que se imbuiu da função de pai da humanidade, estimulou os atlantes a se tornarem humanos, a viver essa nova experiência num passado remoto. Na atualidade ele leva os humanos a voltar a viver como atlantes, se transmutando e vivendo a realidade da sexta dimensão, a Era de Cristal.

Na realidade não se pode dizer que Saint Germain corresponda a um único Ser, que exista em um local específico. Nesse momento todos podem manifestar a qualidade desse grande mestre ou permitir que Ele se manifeste através do coração de todos. Assim também acontece com os anjos, todos os Mestres Ascensos e todos os que vivem a qualidade da Unidade, todos são Um e cada Um são todos.

Lembre-se da importância de tudo que está sendo colocado nesse momento, não apenas porque esse dia é reconhecido pelos cristãos como o sábado de Aleluia, que é seguido pelo domingo de Páscoa, quando se comemora a ressurreição de Jesus; mas este é exatamente o período entre a morte e o renascimento. Então é um período de profunda reflexão; um período de transmutação. Aproveitem esse exato momento para se libertar, libertar do seu passado e do passado da humanidade, dissolver tudo o que já aconteceu, para se abrir plenamente para o novo caminho, para a Nova Era, para a Era de Cristal.

Assim é!


- Canalização feita por Gilda Maria Vasconcelos em 20/04/19.



54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo