LUZ INTERIOR

Queridos filhos,

Podemos dizer que estamos vivendo tempos tumultuados na esfera terrestre, mas na realidade, estes tempos sempre aconteceram desde que existe a dualidade. Lembrem-se, a dualidade foi criada e assim como foi criada, pode ser desfeita, dissolvida. Como não foi criada pela Inteligência Maior ela possui um início e um fim, portanto ela se destrói. Tudo que é criado pela Luz Primordial, que é a Inteligência Maior, segue a Lei da Vida e se perpetua infinitamente.

Então, o ser humano precisa reconhecer dentro de si a sua própria Luz Primordial, o seu Centro de Criação, que emite espirais douradas infinitamente. Entretanto, quando essas espirais encontram áreas de densidade sofrem um desvio de sua direção e sentido, deixando então de serem emitidas infinitamente. Elas passam a ter um princípio e um fim.

A simplicidade é uma qualidade da Lei da Vida; as regras são claras, definidas e assim temos a garantia de que toda criação distorcida pela densidade tem a garantia de acabar, chegar a um fim, o que é uma grande proteção para todos. Por isso é certo que a dualidade é passageira, o que inclui todo sofrimento humano.

Em geral, o ser humano não possui uma consciência plena, possui uma visão e compreensão parcial porque vive no mundo dual. Por isso ele tem a sensação real do sofrimento, pois assim é com todas as ilusões. Na superfície terrestre predominam-se as terceira e quarta dimensões, que é o mundo das ilusões, que é vivido como se fosse a realidade. Este é o mundo dual, o conflito interno e externo entre o bem e o mal, onde se acredita que é preciso exterminar o mal. A dualidade é passageira, autodestrutiva e essa é a proteção de todos os seres que vivem nessas dimensões.

O conflito interno humano, entre seus dois lados opostos, termina com o despertar da consciência. Com esse despertar não se é mais dominado por essas duas forças opostas. O que existe na atualidade é o mesmo que já existia desde que este mundo foi criado, o mundo da dualidade com o surgimento da humanidade.

É importante ter o desejo e a vontade de se reconhecer realmente, na qualidade da essência da Luz Primordial, o Eu Sou, o Absoluto. Assim, as criações passam a ser infinitas, cria-se Vida, a espiral da Vida.

A mente racional, dual desvia as criações da luz interior com sua densidade. Essa é a problemática do momento atual, mas ela é antiga, nasceu com a humanidade. Uma pessoa que vive plenamente a dualidade, a ilusão possui muita dificuldade de perceber algo distinto dentro dela. Como não percebe dentro de si, também não pode perceber no outro e assim o conflito interno dual é refletido no outro como num espelho.

Portanto, tudo o que existe na atualidade, que vocês podem ver e ouvir, não precisa afetá-los. Os que se encontram vulneráveis a todos os acontecimentos são as pessoas que ainda não possuem consciência de si, de seu dom inato, seu potencial, sua Luz Primordial.

Procure reconhecer dentro de si sua luz interior, o Eu Sou a fonte de cristal líquido, fonte da Vida, de onde todos se originaram. É preciso se lembrar e ter essa intenção, essa vontade verdadeira.

A Fonte de Cristal Líquido de seu coração passa a jorrar abundantemente e o Cristal Líquido que você produz dissolve toda a sua densidade e você passa a enxergar e viver a realidade da Luz Primordial, do “Eu sou”!

Assim é!

- Mensagem canalizada por Gilda Maria Vasconcelos na Caminhada da Era de Cristal de 15-02-2020.


163 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo